Resenha

RESENHA DO FILME || EL HIJO

Olá Nossos Devanienses!

 

Resultado de imagem para el hijo netflix explained"

 

Que filmaço! Fiquei cheia de perguntas! Fiquei abismada!

Que filme incrível!

Mostra o presente com o futuro e depois junta. Brilhante! Todo o filme nos faz pensar. O filme é de doidos de tão bom que é. Quer dizer, do meu ponto de vista.

 

Resultado de imagem para el hijo netflix explained"

 

Só não entendo o porquê dele não levar a criança ao hospital para o Médico dizer que aquela não era a que ele viu. Seria demasiado fácil, eu sei.

Serão gémeos? Pode ser. Isso explicaria muita coisa e se ele fizesse o teste de paternidade, daria positivo. Dai aquelas injecções. Um gémeo explicaria muita coisa. Até o parto. E ao muito me engano ou aquela velha, peço desculpa, senhora era a Mãe dela.

Ele deve ter sido escolhido a dedo por causa do passado dele e se isso é verdade, foi muito cruel. Ainda mais cruel do que parece.

Assistam. Pareceu-me incrível.

Beijinhos

Miss L

NÃO TENHO GUARDA-CHUVA || MISS L

Olá Nossos Devanienses!

 

Guarda-Chuva Transparente Xadrez

Eu sei que estamos no Inverno e que chove, mas eu não tenho. A menina que mora comigo tem um de trinta e cinco euros, mas é Italiano. É normal.

Eu não tenho por três motivos:

-É caro;

-Eu perco sempre, pois esqueço-me;

-É caro.

 

Resultado de imagem para guarda chuva"

 

Com o dinheiro que poderia gastar num guarda-chuva que vou perder, esquecer num autocarro por ai, vou ao sushi.

Sim, porque quando eu tinha. Ia, de boa, no comboio. Via que não estava a chover lá, levantava muito plena e o guarda-chuva ficava no chão ao lado do banco. Passado um tempo, pensava: Esqueci-me!

Aconteceu tantas vezes que eu pensei: Quer saber? Não compro mais!

E não comprei! Não estou para isso! Uso o casaco grosso e pronto. Também me esqueço, mas é no cabide do trabalho, por isso, não importa. Não vou deixar de guardar tudo. Vamos com calma. Não vamos curtar tudo, já cortei a carne. Sim, Francisca, é uma piada para finalizar.

Além disso, é algo tão antigo e continua antigo. Não evoluiu. Partem, estragam-se, não protegem por inteiro. Vale a pena? Eu não acho.

Beijinhos

Expectativa

EXPECTATIVA DO FILME || EL HIJO

Olá Nossos Devanienses!

 

Resultado de imagem para El hijo"

 

Primeiro filme visto este ano. Espero que tenha sido uma boa escolha e que compense a sua hora e trinta e dois minutos.

Para comemorar o primeiro filme que vimos este ano, peço à Produção que traga uns CheeseBurgers para a Francisca e um Veggie para mim.

Não sei o porquê, mas no trailler, ela tem um olhar maquiavélico. Como é possível um bebé não ir ao Médico nos primeiros seis meses de vida?! Como é possível o mesmo bebé nunca ter saído?!

 

Resultado de imagem para el hijo netflix explained"

 

É um filme Argentino. É do ano passado. Pode ser considerado recente? É mais recente do que eu própria. O filme é baseado na história “Uma mãe protectora”, de Guillermo Martínez. 

A sua sinopse é a seguinte:

Um pintor de 50 anos chamado Lorenzo decide reconstruir sua vida depois de tempos difíceis. Ansiosa pelo filho que terá com sua nova esposa, durante a gravidez, ela começa a ter algum comportamento obsessivo e malicioso, o que torna tensa a relação entre eles. Com o nascimento do bebê, o relacionamento alcança novos níveis de hostilidade perigosa e certos comportamentos prejudiciais que tornam o casal uma situação extremamente instável, da qual não pode haver retorno.

 

Resultado de imagem para el hijo netflix explained"

 

Pelo que percebi por esta sinopse e pelo trailler: Ele é o mau-da-fita quando é ela que faz as coisas más. Ela não leva o miúdo a um Médico! Não lhe dá as vacinas adequadas. Como é que é ele que está errado?!

Gostaria mesmo de entender. Será só o trailler interessante?

Beijinhos

Miss L

NÃO GOSTO DE CINEMA || MISS L

Olá Nossos Devanienses!

 

Filme, Carretel, Projetor, Filme, Cinema, Entretenimento

 

Vamos entender as coisas: Não gostar de cinema não significa não gostar de filmes. Está claro? Óptimo! Eu não gosto desse espaço em si. Eu adoro ver filmes, principalmente de terror e desenhos animados. Eu vou ao cinema, mas é raro, é em trabalho e se puder evitar, faço-o.

Eu prefiro estar na minha cama com uma manta, pipocas, gomas e um bom filme. Acho que é o programa perfeito para trabalhar este tema, ou seja, um filme. Este filme, dá origem a dois artigos, como sabem: Expectativa e Resenha.

 

Pipoca, Filmes, Cinema, Entretenimento, Comida, Milho

 

Porquê que eu não gosto de cinema?, perguntarão vocês.

Eu gosto de comentar os filmes. Do género:

-Sai dai! Vais morrer! Morreu, eu disse!

Não sei o porquê, mas os outros utilizadores do cinema, não gostam. Vai-se lá saber. É este motivo. E é tudo caro. Tudo bem que há desconto da Nos (Nos, patrocina-me). Mas mesmo assim, é mais confortável e barato na nossa residência.

Beijinhos

 

 

Resenha

RESENHA DO LIVRO || 180 GRAUS

Olá Nossos Devanienses!

 

A imagem pode conter: texto que diz "Textos autorais sobre amores, desamores, sonhos, desilusões e outras emoções que transbordam na forma de palavras. Márcia do Valle"

 

 

Vamos começar por pedir à Produção traga, por gentileza, os CheeseBurgers da Francisca e uma Pepsi com limão e sem gelo para mim. Grata. Sim, Francisca? Gostarias de beber uma Coca-cola? Uma Coca-cola de dois litros, por gentileza. Sim, Francisca, eu sou uma querida. Tem de ser em grande.

Este livro é fofo e fiz vários apontamentos. Porém, não me consegui localizar muito no tempo. Por vezes, achava que estava em dois mil. Por outras, em dois mil e dezassete. Porque ao mesmo tempo que o Marido é machista e controlador e ao mesmo tempo liberal. A Esposa é submissa e ao mesmo tempo quer viver a vida cheia de dilemas.

 

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e ar livre

 

No livro entende-se a mentalidade do homem. Se envolver a Esposa é diferente de envolver um Amigo. É uma estória cheia de pormenores e que surpreende com o seu final. Eu tive de confirmar com a Escritora o que aconteceu. Eu fiquei do género “Ela não fez isto!”. Ela fez.  A Esposa fez e surpreendeu!

Gostei bastante.

Beijinhos

Miss L

NOVA EXPERIÊNCIA || UNHAS DE ACRÍLICO

Olá Nossos Devanienses!

 

 

Quem é a pessoa que não gosta de andar com unhas arranjadas? Eu adoro. Nem sempre acontece, mas adoro. Uma coisa não invalida a outra. Nunca tinha experimentado as unhas em acrílico e essa oportunidade sugiu com a querida Elisa e aproveitei. Tanto a Elisa como o seu co-ajudante são incríveis. Gostei imenso do trabalho e da simpatia.

Logo no início pude beber um chá de menta delicioso. A menina oferece sempre um café, mas como eu detesto, deu-me um chá. Tinha à escolha entre três, mas o de menta é sempre de menta.

O ambiente é muito acolhedor e é perto do MacDonald’s de São Bento, logo podes arranjar as unhas, os pés e fazer a depilação e encontrares-te com o Crush no MacDonald’s sem perderes muito tempo. Come um Veggie por mim!

 

 

As unhas parecem aquelas amêndoa da Regina. Até dá vontade de comer. São bastante delicadas e amorosas.

Os preços são bem acessíveis. As unhas em acrílico são vinte euros, as de gel são dezassete e ambas as manutenções são quinze euros.

Faz tratamentos em parafina a cinco euros. Eu adoro tratamentos em parafita, a pele fica maravilhosa. Já usei numa cicatriz que tenho no dedo e disfarçou imenso.

Faz a depilação feminina completa a treze euros e a masculina a vinte e oito.

Quanto à pedicure completa, a normal é a doze euros e com verniz gel são mais três euros.

 

 

Um conselho: Não sigam o GPS para chegar lá. Eu andei às voltinhas para encontrar. Não há paciência! Mas cheguei à hora combinada, é o que importa. Pontualidade a cima de tudo.

O acrílico é super confortável e o trabalho ficou muito bonito. A escolha do estilo é sempre o mesmo: Bailarina.

Beijinhos

 

Sociedade

O MELHOR MOTORISTA || DIZ O QUE TEM DE SER DITO

Olá Nossos Devanienses!

 

Parada De Ônibus, À Espera, Ônibus, Transporte Público, Parar, Urbana

 

Para quem não sabe, eu viajo muito de transportes públicos. É o que dá ter medo de conduzir, mas isso é algo que quero mudar este ano. É uma das minhas metas. Não quer dizer que vá deixar completamente os transportes públicos, mas entre andar de carro e de transportes, a escolha é óbvia. O motivo é que num transporte público há de todo o tipo de educação. A maioria não respeita o espaço pessoal dos outros. Para eles é banal, mas claro que isso não quer dizer que seja normal.

Quanto aos Motoristas da vida, existem três que se destacaram. Dois pelo mesmo motivo e este que foi formidável. Esses dois eram super mal educados. Acham que os carros são voadores. O último lembrou-se de usar a sua má educação num dia que eu estava com dores de cabeça. Enfim. É a necessidade deles.

Referindo-me a este que se destacou pela positiva. Ele não deixava nada por dizer e os Passageiros que faziam as coisas com banalidade, ficavam com cara de tacho do género “Fui apanhado!”. É que os Passageiros fazem as coisas com banalidade, foram ensinados assim.

 

Praça de Jakomini, Graz, Parada de bonde, Bonde, Ônibus, Parada de ônibus

 

Dizia o que tinha a dizer com educação. Não aumentava o tom, não dizia palavrões. Foi curto e grosso. Para os Passageiros não pensarem que o poderiam fazer de anta. Mesmo que os Passageiros paguem para usarem o transporte, devem respeitar o trabalho dos outros. Não é porque é Passageiro que pode fazer o que quer como se fosse normal. Deve respeitar o Motorista e os outros Passageiros, é o mínimo.

Não encostar ao Passageiro que está ao lado, é o mínimo. Há um espaço no banco para cada um. Não é preciso ocupar o seu espaço e do outro e ainda achar que é normal, não é!

Já houve uma pessoa que se sentou ao meu lado, sem pedir licença, um daqueles acentos grandes e individuais e ainda disse para a outra pessoa que era muito boa ideia. Não, não era! Eu estava quase sem ar! Eu não tinha mais para onde me afastar! E ainda teve a lata de meter conversa, antes de sair, e dizer palavrões. Eu detesto palavrões. Eu já estava quase sem ar, só dizia “Hum-hum”. Para não ser mais mal educada do que aquela pessoa e por não conseguir falar. Aquele tempo pareceu uma eternidade. Eu cheguei ao ponto de não conseguir falar. Estava a sofocar. E a outra pessoa, como não teve consequências, estava na boa. Não é normal.

Respeitem! Respeitem o Motorista e os outros Passageiros!

Beijinhos

Expectativa

EXPECTATIVA DO LIVRO || 180 GRAUS

Olá Nossos Devanienses!

 

Resultado de imagem para 180 graus Livro"

Produção mais encantadora traga, por gentileza, os CheeseBurgers da Francisca e um chá branco para mim. Grata.

Era só para adiar o facto de ter de assumir que eu já deveria ter lido este livro em Agosto do ano passado. Sim, Francisco, mais um. São mais de vinte livros atrasados, confesso. Não é algo bom de se escrever, mas é a mais pura das verdades. É quase meio ano de atrasado. Sim, Francisca, poderia ser pior, mas seria melhor se não tivesse acontecido.

Um livro que tem como temas: amores, desejos, traição e triângulo amoroso.

 

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e ar livre

 

A sinopse diz-nos que “Sonhos, desejos, traições… Confissões que revelam nos mínimos detalhes as inquietações vividas por duas mulheres que não se conhecem. Aos trinta e poucos anos – belas, cultas, bem casadas e realizadas em suas profissões – teriam elas outras coisas em comum?

Numa feliz combinação de drama e romance, o Leitor vai se identificar com as certezas e as dúvidas, o conformismo e a inquietação, a sensatez e a loucura de duas mulheres que querem dar um giro de 180 graus na sua vida amorosa.”

Basicamente, pelo que entendi, querem aumentar a sua visão de vida. Sai da zona de conforto. Há melhor do que isso? Não, não há. Custa, mas é maravilhoso. Ajuda que deixemos de nos queixar, pois vamos ter a cabeça ocupada na nossa mudança interior. Sim, primeiro interior e depois exterior. Faz bem na nossa vida. O conformismo “mata”. Mudar a mente é bom, pois quem fomos ontem, não “podemos” ser hoje. É bom evoluir. É bom mudar. É bom lutar para mudar. É bom.

São temas, infelizmente, banais. Principalmente a traição. Quase cliché. Quase. Não sei que palavra usar de maneira certa, mas está muito banalizado. Porém, nem tudo que é banal é normal.

Beijinhos

Sociedade

LEI DESNECESSÁRIA || UM ESTRANHO EM CASA

Olá Nossos Devanienses!

 

Resultado de imagem para Um estranho em casa livro"

 

Na leitura do livro Um Estranho em Casa de Patrícia MacDonald pensei “Que lei tão desnecessária!”. A personagem principal, já tinha perdido o Filho há onze anos atrás. Ele volta a desaparecer meia dúzia de tempo depois de reaparecer, o Polícia diz “Tem de esperar quarenta e oito horas.”. O mesmo Polícia que era obcecado pelo caso dela, tinha escrito uma tese sobre e achava aquela Mãe preocupada doida.

Porquê esperar quarenta e oito longas horas? Principalmente neste caso e da maneira que foi (Aeroporto).  Em dois dias pode acontecer muita coisa! Em dois dias pode, muito bem, estar do outro lado do Mundo! Até pode ser um falso alarme, mas trabalhem, procurem! É uma vida!

Uma pessoa pode ser morta em menos dum minuto. Pode acontecer muita coisa numa hora, imagina em dois dias. Em muitos casos, se actuassem logo, muitos casos estariam solucionados. Porquê que esta lei existe? Qual é a necessidade? Juro que não entendo. Juro de coração. Como não entendo, penso no porquê de existir.

Beijinhos

Resenha

RESENHA DO LIVRO || ANEXOS

Olá Nossos Devanienses!

 

Resultado de imagem para Anexos Livro"

 

Para começar da melhor maneira, Produção mais lida traga, por gentileza, os CheeseBurgers da Francisca e chá vermelho para mim sem açúcar.

Estava mesmo a precisar de ler este livro para descontrair. Li em três dias! Cheguei ao ponto de pedir desculpas ao livro, pois faltavam três páginas, mas eu tinha outro compromisso. Estava a ficar viciada no livro. É leve. É solto. É uma estória que se fosse comigo, eu não sei se levaria na mesma maneira. Tudo bem que é o trabalho dele, mas ele não o fez totalmente.

Mas está muito fofo. Se precisas de algo leve que te faça “sonhar”, lê este livro.

 

Resultado de imagem para Anexos Livro"

 

Segundo me lembro, nunca li nada desta Escritora. Parece grande, pois tem mais de trezentas páginas, mas é super simples de ler. Bastante jovenil.

O que me fez pensar “Não é possível!” foi uma personagem que disse que amava tanto a outra pessoa que não conseguia casar com ela. A outra pessoa, como é óbvio, questionou se estava a dizer que não casaria só com ela ou se não casaria de todo. Não sei se era para rir ou para ficar a olhar com cara de “Wha…?”.

De qualquer forna, é tocante. Tem temas que fazem pensar, mas não torna o livro pesado.

Beijinhos