Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Devaneios de Miss L

17
Out21

FUGIU DO ESQUEMA || CAPÍTULO 4


Miss L

Olá Nossos Devanienses!

 

IMG_20150301_043937.JPG

Xavier sentia-se tenso, nos últimos tempos. Ele achava que estava a sonhar com uma menina da sua idade que olhava para ele do canto do quarto de cabeça torta. Ele pensava que sonhava, pois ele sentia a presença, mas quando abria os olhos não estava lá ninguém. Estava assustado, mas tapava-se com os lençóis para se proteger. Respirava fundo e chorava baixinho. 

Xavier aproveitou esses "sonhos" para escrever:

A sombra do teu quarto

 

Todos os dias, o João falava sobre Joana. Toda a gente achava que era a sua Amiga imaginária e ria-se baixinho. Joana era real, mas era triste, pois a Mãe não mostrava amor por ela. O Pai só voltou depois do pescoço dela ficar torto. A Mãe dela dava-lhe comprimidos para dormir, misturados no chá, todas as noites. Um dia, ela acordou assim. A Mãe estava a chorar quando ela acordou. Tinha Polícias com ela quando a Joana acordou. Joana tentava dizer à Mãe que estava ali, mas ela não a ouvia ( como sempre). 

O Pai atravessou as paredes e abraçou a Joana, como sempre o fazia. Disse para a Joana para não tentar mais, com um sorriso. Perguntou ao Pai onde ele estava até agora. No terreno lá em baixo, disse ele, debaixo dele. Abraçou ainda mais a Filha e alisava o seu cabelo loiro.

Joana perguntou o porquê dele ter desaparecido quando ela tinha apenas 4 anos. Fui para o terreno, minha Filha, respondeu ele, A tua Mãe assim quis. Joana perguntou se era por causa dele não escrever bem como a Mãe queria muito e se ela ia também para o terreno. 

O João nunca viu o Pai de Joana. Joana estava sempre no canto do quarto do João à noite. Quanto ao Pai dela, ele não sabia. Joana estava sempre triste. João tentava abraçar a Joana e não conseguia. Um dia, a Joana foi-se embora. João tinha acabado de fazer 13 anos.

Quando acabou de ler, Lurdes pediu a folha do texto. Rasgou-a, de forma lenta e irritada. Mandou-o para o quarto e afirmou que ia dormir sem jantar. Que ele não sabia de nada. Reforçou que ele não poderia entrar no quarto fechado.

Lurdes foi para o quarto. Trancou a porta. Tomou um comprimido para dormir e adormeceu. 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub