Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Devaneios de Miss L

07
Out21

FUGIU DO ESQUEMA || CAPÍTULO 2


Miss L

Olá Nossos Devanienses!

 

IMG_20150301_043937.JPG

A semana passou muito rápido. Os Alunos, com a ajuda dos Pais, fizeram um lanchinho surpresa para a despedida da Professora tão querida. Lurdes mostrou-se feliz e emocionada ( tão exagerado que parecia que parecia fingimento). 

Agradeceu. Afirmou que tinha escolhido dois desenhos animados para verem em conjunto e uma actividade de escrita ( cada um escreve duas frases numa folha e o seguinte tinha de continuar com outras duas frases e assim sucessivamente. No final, um dos Alunos ia a frente e lia o texto todo.).

Os meninos não tinham marcado a sua vez na cantina e o da Professora foi cancelado para aproveitarem o tempo ao máximo com a sua Professora querida. Consolidaram o lanche com a ideia preparada da Professora. Todos os Alunos se divertiram, a Professora guardou o texto realizado pelos Alunos e o seu querido Xavier deu-lhe um "texto de despedida" como ele lhe chamou, uma caixinha de frutos silvestres e uma mini-rosa branca. 

No final, despediu-se de todos os Alunos pela última vez. O Xavier abraçou-a, com carinho, e preparava-se para ir embora.

-Xavier, gostas de chá? 

-Gosto muito, Professora.

-Eu tenho um chá delicioso no carro. Podes provar e se gostares, dou-te umas saquetas. - sorri de forma quase forçada. - E posso-te dar boleia até meio do caminho da tua casinha. 

-Não incomodo, Professora?

-Anda, querido.

A Professora deu a mão ao Aluno e foi até à garagem dos Funcionários docentes, mas por um caminho diferente do habitual e menos usado. Aliás, já pensaram em fecha-lo, por várias vezes por falta de uso. 

O Xavier pediu licença para entrar. Colocou o cinto. Lurdes sentou-se ao volante. Deu-lhe uma garrafa de plástico ( não reutilizável como é seu hábito há vários anos). Xavier agradeceu, bebeu e afirmou que adorou.

-Querido, tens ai uma manta ao teu lado. Podes colocar, ficas mais confortável e não, não incomodas nada. Usa à-vontade.

Xavier agradeceu. Pousou a garrafa ao seu lado. Encostou-se e adormeceu. 

 

*

 

Pouco tempo depois, parou e deitou-me a garrafa de plástico usada por Xavier no caixote do lixo mais próximo. Voltou ao carro e só parou na sua casa. 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub