Sociedade

DESREPEITAR O TRABALHO ALHEIO || A MANEIRA DE DAR TRABALHO

Olá Nossos Devanienses!

 

Lata De Lixo, Lixo, Poluição, Desperdício, Lixeiras

 

A Sociedade está cada vez mais miserável. Há um desrespeito enorme pelo trabalho alheio misturado com muitas desculpas como se estivessem a fazer um favor. Primeiramente, eu já ouvi a seguinte desculpa esfarrapada quem me fez escrever este artigo: “Eu atiro lixo para o chão para fazer um favor aos Lixeiros, para eles terem trabalho. Deveriam agradecer o meu acto.”. Eu tentei ignorar. Respirei fundo. A pessoa já tinha o ar de mal educada e fazia questão  de dizer isso alto e bom som como se estivesse à espera dos louros.

Vamos por partes: A natureza já por si faz muito lixo, logo os Lixeiros não precisam de mais trabalho. Têm o suficiente para o seu horário de expediente. Não precisam de mais trabalho do que aquele que têm. NÃO HÁ NADA PARA AGRADECER!

Se tens o acto deplorável de deitares lixo para o chão, não é para o bem de outra pessoa, mas sim porque és um ser sem educação agora. Desrespeitar o trabalho alheio não passa disso: Desrespeitar! É, só aceitem. Não há mais do que isso.

 

Lixo, Lata De Lixo, Desperdício, Eliminação, Plastic

 

Se tu enches a praia de lixo, a culpa não é do Governo. A culpa é da tua falta de educação. Não há volta a dar a isso. Não, não há nada para agradecer. Aliás, normalmente, eles ficam mais tempo para limpar o que nem deverias ter posto no chão. Não é bonito. Não é engraçado. Não é bom.

Há caixotes do lixo e eles não tiram trabalho aos Lixeiros, bem pelo contrário. Se a frase anterior tivesse lógica “Eu atiro lixo para o chão para fazer um favor aos Lixeiros, para eles terem trabalho. Deveriam agradecer o meu acto.”, porquê que haveria de existir os caixotes do lixos? Qual é a necessidade de não serem civilizados? Não há necessidade nenhuma de ser mal educado. Não há necessidade nenhuma de deitar lixo para o chão.

Parem de inventar desculpas para a vossa má educação.

 

Homem, Jogando, Lixo, Limpeza, Caixote Do Lixo, Lixeira

 

Em outras palavras, revê a tua educação. Se tu fazes coisas erradas e ainda dás desculpas como “Foi assim que fui educado.”, é sinal que essa educação não é assim tão boa. Vai a umas aulinhas de revisão. Francisca, estou a ser irónica.

Portanto e resumindo, se há desculpa para um acto, não há educação nesse acto. Por exemplo, este caso. Além disso, até agora não encontrei o sentido daquela frase. Lixeiros de todo o Mundo, vão a casa dele almoçar como agradecimento e deitem todo o lixo no chão. Em conclusão: Não outra conclusão. Francisca, não te rias. Não há mesmo conclusão possível. Sinto vergonha alheia. Lixo no lixo, mal educados no lixo. Básico.

Beijinhos

Sociedade

TRATAREM POR SENHORA || “MAS EDUCARAM-ME ASSIM!”

Olá Nossos Devanienses!

 

Com Raiva, Gritar, Emoção, Boca, Arma, Rude, Odeio

 

Pessoalmente, detesto que me tratem por senhora. Na minha visão, não passa da maneira politicamente correcta de tratar por velha e eu sou bastante jovem. Normalmente, quem usa esse termo são as pessoas mais velhas do que nós. Que sentido tem? É para se sentirem jovens? Eu nunca trato por senhora a ninguém. É um termo muito pesado.

Eu digo sempre que é um termo que não gosto. Se não gosto, se não acho apropriado, digo e pronto. Há quem respeite e há quem não respeite.

“Mas foi assim que me educaram.”, é o que a maioria usa como desculpa. E que culpa tenho disso? Se eu estou a dizer que não gosto, só tem de respeitar e não tratar desse modo. Simples.  Se você foi educado a fazer chichi no mar, eu tenho culpa? Não é educação. O que é banal, nem sempre é normal. Se tu foste educado a cuspir para o chão, que culpa tenho eu? Se tu foste educado a assistir Touradas, que culpa tenho eu?

 

Homem Irritado, Ponto, Dedo, Índia, Com Raiva

 

-Mas você não é uma senhora?, perguntam espantados.

-Não, sou jovem. É meio óbvio.

Sabem o que são pleonasmos? “Velha senhora”, “Subir para cima”, “Descer para baixo” e por ai vai. Conforme podem ver neste site:”Pleonasmo é uma figura de linguagem usada para intensificar o significado de um termo através da repetição da própria palavra ou da ideia contida nela.”. Mas há um tipo de texto que gosto imenso “A jovem senhora anda correndo numa noite clara num dia de Verão gélido. Sim, aquele Sol intenso era congelante.”.

 

Angry, Man, Seated, Audience, Member, Irate, Anger

 

Não seria preciso pedir para respeitarem, como não não era preciso haver uma lei para por o cinto de segurança. Vou dar um exemplo: Há uma pessoa com dois nomes e gosta de ambos, por isso decidiu que o primeiro seria para a Família e Amigos e o segundo para a vida profissional. Uma Colega soube o primeiro nome e passou a trata-la dessa maneira.

-Mas não te chamas assim? Qual é o problema?

-Foi por esse nome que me apresentei?

-Não, não foi.

-Se não foi, só tem de respeitar. É difícil de entender? Esse nome é para a Família e Amigos. Faz parte de alguma dessas categorias da minha vida?

Também há aquelas pessoas que dizem para dizer os dois nomes e as OUTRAS pessoas escolhem qual querem usar. Bom, mas os nomes são da pessoa ou das outras pessoas?

 

Criança, Educação, Medo, Terror, Violentos, Supressão

 

 

Se não lhe ensinaram, ainda vai a tempo de aprender: Quando alguém diz para não tratar de tal maneira, não se ria, não se justifique, apenas respeite.

Por outras palavras, isto pode ser usado com outros termos: Querida, meu anjo, bebé e por ai fora. Se o receptor diz para não chamar, não chama. É difícil? Não existe “Mas educaram-me assim”. A outra pessoa não tem culpa disso. “Mas chama-se respeito”. Se eu, como receptora, não gosto, não é respeito. A sua liberdade acaba quando começa a do outro. Não se chama respeito, se a pessoa se sente ofendida.

Respeitar, para si, é tratar a outra pessoa de modo que a ofende? Ser educado, para si, é a outra pessoa dizer que não gosta de ser assim tratada e você continuar? Ser educado é justificar com “Eu fui educado assim”? Se você fosse educado que a violência resolve tudo, a outra pessoa teria de levar com isso? E se você fosse ensinado a resolver as coisas gritando e insultando? E se você fosse ensinado que as crianças devem seguir a tradição de fumar no Dia de Reis?

 

Laptop, Mulher, Educação, Estudo, Jovem, Computador

 

 

Há um limite. Há um limite para tudo. Aprende todos os dias quem quer. Eu não tenho de aceitar algo só porque você foi educado assim.

Em conclusão, não é porque em casa te dizem que é correcto que passa automaticamente a ser. Não é por te dizerem em casa que não faz mal que passa automaticamente a ser assim. Simultaneamente, se eu lhe disser que não quero levar com o seu fumo, você não tem de me dizer “Mas o meu Pai fazia isso e ninguém morreu.”. Não há “mas”! Engula o “mas” e respeite. Não insista. Não se ria. RESPEITE! Não quero saber dos seus “mas”. Estou-me a marimbar para os seus “mas”. Está-me a incomodar. Ponto final, parágrafo.

Se me chatearem muito, bloqueio. Não tenho de aturar a má educação alheia. 

Beijinhos

 

Sociedade

PENSAMENTOS QUE FAZEM REFLECTIR || SOCIEDADE

Olá Nossos Devanienses!

 

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, sapatos e ar livre

 

Nem sei por onde começar. Vi estas três fotografias no famoso Facebook. Até aqui tudo bem. Algo normal, até se ler a legenda (mal escrita) das três fotografias. “oi Malta boa tarde para toda a gente hoje vi uma coisa no caixote de lixo que me deixou irritado muita gente que passa fome e outras pessoas que não por isso mesmo essas pessoas que não passam fome põe em coisas ao lixo que tipo outras pessoas que precisam comer e que passam muita fome quem ver essas fotos e esta mensagem compartilham por favor obrigado”. Não corrigimos para veres o nível e não pomos o nome, porque a pessoa só quer publicidade.

Porquê que dá impressão que é um Terraplanista? Porquê denegrir algo tão nobre?

Espero mesmo que ele não tenha colocado dentro do lixo. Ele negou, mas nunca se sabe depois do que escreveu. É de chorar a todos os níveis. Ele até falou de gostar dele e que tinha Namorada quando não tinha nada a ver. “Muita gente está do meu lado. Tu estás errada.”. Claro, há muitos Terraplanistas, logo a Terra tornou-se plana automaticamente. Não faz sentido! Por vezes, em testes, só uma pessoa acertou numa pergunta. Ela vai estar errada, porque a maioria colocou uma resposta diferente (e errada)?  Como há muitos homofóbicos e por ai vai os exemplos.

 

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas

 

Já é mau o suficiente? Não é tudo! Alguém comentou ” Tinham deixado no xao aberto até mesmo pos bixinhos comerem” ( não corrigimos). É, escreveram “bixinhos”. Foi educada assim, acha normal. É um termo pesado para alguém semelhante, outro animal. Sim, o ser humano é um animal. Bicho é um termo pejorativo. É como “mulato”. Para quem não sabe, o termo “Mulato”, remete às Senhoras que chamavam Mulato aos Filhos do Marido com as Escravas e isso era no sentido de Mulas. É no mesmo sentido.

E sabem o que a pessoa que tirou as fotografias escreveu? “mas não devem fazer isso sendo assim tão a estragar comida que as outras pessoas que precisavam“. Quando li isto, só pensei “Quem me dera que uma Família duma pessoa e um cão comessem essa refeição.”. É só absurdo. Todos os animais têm o mesmo direito. Comido por animais de rua de quatro patas é estragar, na cabeça dessa pessoa, e colocar de lado sem estar em contacto com lixo também é estragar. Quem é que educou este ser para achar que é normal estes pensamentos?!

 

A imagem pode conter: comida

 

Vamos por pontos: A comida estava dentro duma caixa. Essa caixa estava dentro duma saca. Essa saca ESTAVA FORA DO CAIXOTE DO LIXO! 

Tanta gente que coloca coisas ao lado do caixote do lixo para outras pessoas pegarem. HÁ PESSOAS QUE TÊM VERGONHA DE PEDIR! Além disso, há Instituições que só dão a quem não precisa e não só.

Esta pessoa incentivou o ódio gratuitamente numa Rede Social. Porquê que isto é tão banal?! Porquê que educam assim?! É revoltante. Esta Sociedade é revoltante. Não faz o menor sentido. A pessoa colocou de boa fé fora do caixote do lixo e vem alguém e deita abaixo. Porquê?! Ela colocou a comida dentro do caixote, por acaso? É muito triste.

Espero, de coração, que a pessoa não tenha deitado a comida no caixote do lixo após as fotografias…

Beijinhos

 

 

Sociedade

EDUCAR OS FILHOS || O MANUAL

Olá Nossos Devanienses!

 

Resultado de imagem para educar filhos

 

Antes que digam, sem bases, que não tenho Filhos, isso faz parte da minha vida pessoal e vocês não têm de o saber. O Blog é o meu trabalho. Oque mostro, mostro. O que não mostro, não mostro. Não é por não vos mostrar o meu extracto bancário que significa, automaticamente, que não tenho dinheiro. Eu não sou só o que mostro. Também sou, mas não é tudo.

Dar à luz um Filho não faz de ti uma Mãe. Para ser Mãe ou Pai é preciso saber sê-lo!

Uma coisa que os Pais têm de entender é que a culpa é sempre deles. Se tu és uma bosta de pessoa, só há uma mínima hipótese do teu Filho não ser uma bosta também. Tu és um exemplo.

Se ele se dá com más influências na Escola, a culpa é tua. Foste tu que escolheste a Escola errada. Deves sempre pesquisar a Escola, seja privada ou publica, antes de o colocares lá. Ver o ambiente de perto. A hora do intervalo é muito boa para avaliar de perto o comportamento das crianças. Não tens tempo? Estamos a falar do futuro do teu Filho. Sim, a Escola é muito importante. “Mas a minha Vizinha disse que era muito boa essa Escola.”.

 

Imagem relacionada

 

É a formação do teu Filho que está em jogo e tu vais pelo que a tua Vizinha diz? Não te podes queixar das consequências, nem à Vizinha. Isso é uma responsabilidade tua. Educa-o antes de o colocares na Escola. NÃO É DEVER DO PROFESSOR. O PROFESSOR FORMA!

Se é pela vizinhança. Ele mora ali porque vocês escolheram. Logo a culpa é vossa. O ambiente conta bastante. Tudo conta na educação duma criança. É o vosso dever educar da melhor maneira.

Se a criança diz palavrões, a culpa é tua. “Mas ele vai aprender mais cedo ou mais tarde.”. De aprender a dizer, vai do jeito que tu educas. Se te ris quando ele diz, ele vai achar que é algo engraçado. Não o é. Não é bonito. Há palavras melhor para se dizer. Uma panóplia de palavras que ele poderia usar. Há bebés que a primeira palavra que dizem é aquele palavrão que começa por m. Eu não digo palavrões. Não gosto. Não me acrescenta nada como pessoa. Não, não estou a dizer que sou melhor ou pior pessoa por não dizer. Simplesmente, não acrescenta nada de positivo à pessoa.

 

Resultado de imagem para educar os filhos

 

Além disso, tu vens com desculpas, então ele pode ser atropelado “mais cedo ou mais tarde.”. Vais atropela-lo porque há essa possibilidade? Esperemos que a resposta seja “não”, leva esse pensamento para várias coisas. “Mais cedo ou mais tarde ele vai aprender a dizer palavrões, mas eu não vou-lhe vou ensinar por causa disso e vou-lhe mostrar que há coisas bem melhores para dizer.”. “Mais cedo ou mais tarde, ele vai beber, mas eu não lhe vou dar agora que ele tem dois anos.”. Seguem o raciocínio. “Mais cedo ou mais tarde, ele vai cair, mas não é por isso que o vou empurrar pela escadas abaixo.”. Atenção, cair e andar todo esmurrado de brincar, faz parte. NÃO INVENTES DESCULPAS SÓ PORQUE É DIFÍCIL. ISSO É UM MAU EXEMPLO!

Se a criança faz birra no Hipermercado, a culpa é tua. Se a criança não respeita os outros, a culpa é tua. Se a criança não diz “Obrigada/o” (dependendo do género), “por gentileza” e “desculpa”, é a culpa é tua. Isto é básico.

Se o teu Filho transforma o mar numa sanita pública, a culpa é tua. Não, não é normal. É banalizado e nada higiénico. O teu Filho não é toda a gente! E por esse prisma, se o teu Filho reclama da vida do outro e não luta para melhorar a própria vida, a culpa é tua. Se o teu Filho acha que chamar nomes e gritar vai resolver alguma briga, por exemplo, quando vê alguém agredir outra pessoa na rua, a culpa é tua. Não resolve nada.

 

Resultado de imagem para birra no supermercado

 

Ter medo não é ter respeito.

Bater não é a solução, agredir também não. Até porque ele vai achar normal e achar que tudo se resolve com violência. Não é à toa que existe violência contra idosos. Há quem ache que bater é educar. Não o é. “Mas se eu não lhe bater, ele vai bater em mim.”. Isso é só estúpido. É só um pensamento primitivo. Só tens de mostrar que isso é errado.

Passar pela criança e dar uma palmada no rabo não é uma brincadeira. Se dói ou não depende da sensibilidade da pessoa. Mas esse não é o prisma. Bater não é brincar. É esse o ponto. Bateres e ainda te rires. Não é brincar.

 

Imagem relacionada

 

A criança não tem de estar sempre quieto. Se ele está sempre no tablet, foi porque tu lhe deste. Eu não tenho nenhum tablet. Nunca tive essa necessidade. NUNCA! Nem a criança. Tu é que criaste essa necessidade. Ele não tinha. Ele só precisa de fazer algo.

Isto pode parecer básico, mas para algumas pessoas não é: As pessoas devem tomar, pelo menos, um banho por dia. Não dêem, nem deixem dar bebidas alcoólicas a crianças. Não é divertido. Quem diz álcool, também falamos daquela tradição sem sentido de dar tabaco às crianças no Dia de Reis!

Respeita o espaço dele. Não contes a vida dele a toda a gente. Não fales da vida dos outros.

 

Resultado de imagem para filhos

 

Se ele fuma, a culpa é tua. “Mas eu fumo, não o posso recriminar.”. Se tu não conseguiste parar de fumar por ele, quando soubeste que ele estava a ser gerado, pois é um vício complicado. Ainda bem que eu não tenho esse vício. Mostra-lhe todas as desvantagens. Mostra-lhe desde cedo. Mostra-lhe quanto esse vício é horrível. Mostra as consequências para ele e para os que o rodeiam (fumadores passivos). Ele de certeza que não quer aumentar as possibilidades de ter cancro. MOSTRA. Não deixes a banalização do tabaco afecte o teu Filho. Queres o bem do teu Filho ou não?

O teu Filho que é educado diariamente por ti vai ver em ti um exemplo. E se tu fores humilde o suficiente, se achas que não tens responsabilidade a todos os níveis para teres um Filho, não tenhas. Se já o tens, arranja uma solução que seja o melhor para ele, por mais que te custe. As crianças são o futuro. Ninguém te obriga a fazeres Filhos. Não tens aptidão para ter, não tenhas.

 

Resultado de imagem para Filhos

 

O teu Filho não pode ser aquilo que tu queres que ele seja. Vais acabar com ele psicologicamente com ele. Se tu queres que ele seja um Jogadores de Futebol só porque não o conseguiste ser, esquece. Não lhe dês esse peso. Dá o espaço ao individualismo dele. Nesse ponto, não é o melhor para ela. Só porque tu decidiste. As crianças têm direitos. Uma coisa, é dizeres, não vais lá para fora porque está a chover. Outra coisa é dizer “Vais ser Médico porque é o que eu quero.”. Eles não são objectos! Eles têm direitos.

Não grites com ele. Ele não é surdo. Só vais afecta-lo. “Mas ele irritou-me.”. Se tu o educaste assim, a culpa é tua, não tens de lhe gritar. Falar a nível normal até é mais educado. Pessoas educadas, criam pessoas educadas.

Elogia as coisas boas que ele faz. “Mas ele tem de se habituar, porque a sociedade é dura!”. Se ele for criado sem insultos, sem ser rebaixado e tudo de negativo, será menos um ser com necessidade de insultar e rebaixar os outros. Um a um, a sociedade melhor. Se for mais um a ser “habituado”, será mais um com essa necessidade e esse numero só vai aumentar. Como um Médico escrevia nas receitas médicas RTC – Requer Ternura e Carinho. O amor e o ódio não andam de mãos dadas.  Acredita que ele será um adulto feliz. Há menos probabilidade de te abandonar quando fores idoso.

 

Resultado de imagem para Filhos

 

Queres uma novidade? Não é a televisão que o tem de educar, és tu. “Mas nas notícias disse falou que é perigoso encontrar pessoas na internet em qualquer lugar. Ele tinha de estar atento!”. Não, não tinha de estar atento. Quem tem de falar disso és tu.

Se ele não lê, a culpa é tua. “Mas ler não é importante.”. Ler não é importante, é super importante. Cada um tem o seu género de livro. Tu tens de o ajudar a descobrir o seu género. Ensino-o a gostar de ler, a pesquisar, a descobrir o que é fidedigno. Ensina-o a querer evoluir como pessoa. A querer saber mais.

Outra novidade: Se o teu Filho não gosta de determinado alimento ou determinados alimentos é por causa do paladar dele. Bater não muda o paladar de ninguém, mas sim o tempo. Mas se o teu Filho tem mais de 10 anos e só come a sopa se estiver ralada, a culpa é tua. Convém, habitua-lo a comer a sopa dita normal.

 

Resultado de imagem para Pais machistas

 

Não sejam machista, nem ensinem os vossos Filhos a serem. Nenhum Pai, nem Mãe de verdade são machistas. Sim, os meninos usam rosa. Sim, as meninas jogam futebol. Sim, meninos brincam com Barbies. Sim, meninas brincam com carrinhos. Não há mal nenhum nisso.

Nunca referi que era fácil educar um Filho. 

Ensina-o a ser um bom ser humano a todos os níveis. Bostas já há muitas e isso é banal nesta Sociedade. Deveriam de haver testes para saber se a pessoa apta para ser Pai ou Mãe, pois como disse no início, não é só fazer, é preciso saber sê-lo!

Beijinhos

Sociedade

OS DIGITAL INFLUENCERS NÃO PODEM RECEBER || EU POSSO

Olá Nossos Devanienses!

 

Resultado de imagem para os Youtubers não podem receber

 

Para muita gente é errado os Digital Influencers, desde Youtubers a Bloggers, receberem o que recebem pelo trabalho que fazem. Porém, não acham nada errado receberem esse mesmo dinheiro sem fazem nada. Irónico, não é mesmo? Não têm a noção do trabalho que dá, mas reclamar porque o dinheiro não foi para o bolso deles sabem fazer muito bem. São especialistas.

Eu como Blogger demoro cinco horas e meia em cada artigo. Alguns, mais especiais, demoram meio dia. Sendo que os artigos são diários, façam as contas às MINHAS HORAS DE TRABALHO! E ainda faço outras coisas. Como os meus Devanienses sabem, também estudo. Ambas são PROFISSÕES. Digam o que disserem.

Um Youtuber tem de ter o seu material. Não,  o Patrão (Youtube)  não que oferece. Demora horas até dias ou semanas a editar e a fazer os vídeos. Por vezes, um só vídeo de dez minutos, foi gravado umas dez vezes. Quantos dos que reclamam fazem dez vezes o mesmo trabalho com dedicação e felizes? Pois… Alguns dos reclamam, nem que se fossem cinco euros pagariam pelo seu material de trabalho…

 

Resultado de imagem para os Youtubers não podem receber

 

Reclamam, mas não fazem melhor. Não é por dizerem que ser Digital Influencer não é uma profissão, nem trabalho que vai mudar algo. Exactamente como quando dizem que o tomate é um legume que deixa de ser um fruto. Entendem o ponto?

Podem vomitar o que quiserem que não muda a realidade, nem o fruto do nosso TRABALHO vai para os vossos bolsos.

Por falar no material dos Youtubers, só a câmara pode ir de oitenta euros e milhares de euros só para trazer bom conteúdo para o seu publico. Alguns estão dias a fazer um só vídeo. DEDICAÇÃO AO SEU TRABALHO! Muitos dos que reclamam, entram no posto de trabalho muito ansiosos que chegue a hora da saída. Reclamam do que os outros ganham, quando vocês não fazem nem metade para chegar onde eles chegaram. É triste. Não reclamam só do dinheiro (mas principalmente) como também do reconhecimento fruto do trabalho executado. Eu chamaria inveja…

 

Resultado de imagem para Preço da câmera de Youtuber

 

Eles lutam pelo que têm e vocês deitam a baixo gratuitamente porquê?! É só respeitar o trabalho alheio. É difícil para vocês?! Depois dizem “Quanto mais alto sobem, maior é a queda.”. Por isso, é que nunca sais da tua zona de conforto e não arriscas a ser melhor?!

Eles não estão no trabalho por estarem, eles não anseiam a hora de saída (têm hora para começar a trabalhar, nunca para parar), eles ganham conforme o trabalho realizado (Não têm um salário base para se sentarem), eles amam o que fazem. TUDO O OPOSTO DE QUEM RECLAMA. Dá que pensar…

Resumido: Ser Digital Influencer ( a sério) causa muita inveja a quem quer ganhar o mesmo, mas não quer fazer nem 0.01% para que isso aconteça (Principalmente aqueles que têm na cabeça que o Salário Mínimo é o Salário Máximo e quem ganha mais, não é merecedor)…

Não tens de entender, não tens de considerar uma profissão, mesmo sendo, mas respeitar tens mesmo. Caso não o faças, a tua educação não foi das melhoras, mas a culpa é de quem te deu essa educação.

Beijinhos

Sociedade

CORRIGE PELA AMIZADE || É CORRECTO

Olá Nossos Devanienses!

 

 

Vi esta imagem no Facebook e não vejo onde a decisão possa ser difícil. Devemos corrigir a ortografia para manter a amizade. Se te importas com a pessoa, se és um verdadeiro Amigo, corrige. Simples. Como digo n vezes, o que está mal escrito, não tem valor. Não é bonito escrever errado. Faz parte da educação, incentivar os Filhos a escrever e falar correctamente. Não ensinem que não importa, que podem escrever como se quer. NÃO, SE A GRAMÁTICA EXISTE, ESSE ENSINAMENTO É ERRADO!

Ajudem o vosso Amigo a evoluir enquanto pessoa. Se a pessoa não gostar da tua ajuda, repensa essa amizade. Queres estar com alguém que não tem Valorização Pessoal e que não gosta de evoluir? Acho que não és tu que perdes se essa amizade acabar. Aliás, como essa amizade começou? Faz parte da personalidade da pessoa.

Não há a mínima dificuldade. Se és Amigo, ajuda. Se não és, não queiras saber da pessoa.

Simples!

Beijinhos

 

Sociedade

NÃO SE PODE MOSTRAR QUE ESTÃO ERRADOS || INSULTOS GRATUITOS

Olá Nossos Devanienses!

 

Resultado de imagem para insultos gratuitamento

 

Voltando ao tema do artigo, há coisas que a educação que vem de casa não muda. Ou tem educação ou não tem. Não importa o tema. Num grupo aleatório do Facebook, tentei mostrar a uma pessoa que a sua reclamação no Facebook nada mudaria e mostrei com exemplos:

Numa primeira parte, o que vale mais reclamar no Facebook (e muita gente partilhar) do cheiro a tabaco que tanto detesto  ou ajudar alguém próximo de mim a deixar de fumar?

Numa segunda parte, eu não tenho o direito de dizer a alguém que não deve gastar o seu dinheiro com frango, bananas, café e tabaco só porque eu não gosto. Com o dinheiro de 20 cafés compro um livro e com o de dois maços vou ao sushi, mas isso sou eu.

Vieram logo duas pessoas insultar-me gratuitamente e com erros ortográficos. Se tem erros, não tem valor e também o que elas inventam sobre mim, nada muda. Tentei mostrar que o acto de reclamar no Facebook não vai ajudar ninguém.

 

Resultado de imagem para insultos gratuitamento

 

Não foram nada urbanizadas só porque tentei explicar que aquilo não valia de nada. Obviamente não insultei de volta. Nem faria sentido. Disseram que eu era fria e barbaridades do género. A pessoa a quem dirigi os dois pontos referidos a cima respondeu “Eu sei onde tu queres chegar e tens razão cada um gasta o dinheiro onde ele quiser e como quiser… só expressei que lamento esse tipo de gente que para mim não tem valor… agora já toda a gente sabe que ele gasta o dinheiro onde ele quiserem.” (Transcrevi). Vejam se eu entendi bem, a pessoa diz que as pessoas que gastam o próprio dinheiro onde querem não têm valor. Vamos fazer o quê? Uma sondagem no Instagram antes de gastarmos o nosso dinheiro? Vou gastar o meu dinheiro com meias ou com chocolate? Como acham que devo gastar o MEU dinheiro? Sim, Francisca, estou a ser irónica.

Mandei uma mensagem privada à pessoa principal da conversa, pois foi a mais urbanizada ( não era muito, mas era mais do que as outras) a dizer o seguinte: “Bom dia. Espero que esteja bem. Estou a mandar em privado, pois as pessoas que se meteram não são urbanizadas. Gostaria de lhe dizer que nos meus artigos não coloco o nome de ninguém. O meu objectivo não é esse.”. Urbanizada significa educada. Eu disse-lhe que me tinha dado uma ideia para um artigo ( este), porém queria mostrar que não quero pisar essa mesma pessoa, nem as demais. Não vou aproveitar o meu trabalho para insultar ninguém.

 

Resultado de imagem para insultos gratuitamento

 

Basicamente, eu fui insultada porque tentei mostrar que aquele post de nada valia. Ironicamente já comentei “Parabéns! Este post salvou todas as pessoas de Moçambique!”.

Mais um ponto, antes de inventar desculpas para ter esses posts ridículos, pesquisem a maneira mais fidedigna de ajudar tal causa ou pessoa. Só isso: Pesquisar. Porque ambos sabemos que há empresas e Associações que ficam com as coisas doadas, pelo menos, as melhores. Quando posso ajudar um gatil, por exemplo, faço sempre a minha pesquisa.

NÃO VALE A PENA INSULTAR GRATUITAMENTE SE ALGUÉM TE TENTA MOSTRAR QUE ESTÁS ERRADO. NÃO, A PESSOA NÃO É FRIA.

Beijinhos

Sociedade

SIM, EU TENHO ANSIEDADE || A MINHA REALIDADE

Olá Nossos Devanienses!

 

Resultado de imagem para eu tenho ansiedade

 

Sim, eu tenho ansiedade. Sim, esta é a minha realidade. Pensei muito antes de escrever este artigo, mas um dos vídeos de Miguel Alves, sobre a mesma realidade, ajudou-me a fazer isto. É uma realidade deste século. Não, não é um drama. É uma doença grave. Além disso, eu tenho Alexitimia. Este termo é um pouco complicado, mas segundo a minha Médica é medo de mostrar os sentimentos.

Segundo uma pesquisa que eu fiz, um site diz:

O que é Alexitimia?

As principais características da Alexitimia são:

  • dificuldade em identificar e descrever sentimentos;
  • processos imaginativos, espontâneos e de improvisação limitados;
  • dificuldade em falar sobre as sensações sentidas no corpo;
  • modelo cognitivo excessivamente concreto e operacional;
  • baixa autoestima.”

 

Resultado de imagem para Doença ter medo de mostrar os sentimentos

 

Tenho três pontos desta doença:

-Dificuldade em identificar e descrever sentimentos;

-Dificuldade em falar sobre as sensações sentidas no corpo;

-Modelo cognitivo excessivamente concreto e operacional.

Para se ter uma doença, não é preciso ter todos os sintomas da mesma. Estou de coração aberto para vocês. É um artigo muito complicado para mim.

Encontrei outro site, duma Psicóloga, que nos diz o seguinte: “Muitas são as pessoas que apresentam dificuldades em expressar seus sentimentos e ao não verbalizar suas emoções e dores acabam sofrendo em silêncio. Temos então a alexitimia, caracterizada como um distúrbio afetivo atribuído a pessoas que possuem personalidade caracterizada pela incapacidade em reconhecer e expressar adequadamente as emoções e sentimentos através da linguagem.”. Sim, esta é a minha realidade. Aliás todo o artigo é a minha realidade.

 

Resultado de imagem para ataque de ansiedade

 

Eu soube que tinha ansiedade no dia que tive o meu primeiro ataque de ansiedade. Já tive, pelo menos, três. O último foi em Setembro do ano passado. Ao início pensava que era uma baixa de tensão como muitas que já tive antes (Sim, também tenho tensão baixa. Normalmente, tenho 9-6.), porém depois comecei a sentir o chão a andar à roda e senti que ia cair. Foi tudo muito rápido.

Quando tive esse ataque, o Médico que me atendeu receitou-me Olazapine. Na altura, estava a trabalhar de Domingo a Domingo das 22 horas às 6, excepto de Sexta para Sábado que era até às 8 e meia. De Segunda à Sexta estava a tirar um curso de Recursos Humanos de Segunda à Sexta das catorze às dezoito. Ainda por cima numa fábrica. Não, não tem nada de mal trabalhar numa fábrica, mas simplesmente o ambiente não era bom. Os trabalhadores diziam palavrões de dois em dois minutos de forma banal. Algo que eu não gosto, saia de lá com a cabeça em água. Acho que o palavrão é algo desnecessário. Se para mim fosse banal, como acontece à maioria, não me faria confusão. Entendem onde quero chegar? Gostava das meninas que entraram ao mesmo tempo do que eu. Confesso, eu só estava lá porque se ganhava bem. Era o turno da noite. Porém, estava a dar cabo de mim. O meu sono estava trocado e ainda tinha o Blog. Não, não ia parar com o Blog. É o meu trabalho. Resultado: eu mal dormia por causa da porcaria do dinheiro. Sim, é a verdade e confesso. Não, não me estava a fazer bem a todos os níveis.

 

Resultado de imagem para eu tenho ansiedade

 

Não matem a vossa cabeça. Eu parei a tempo e hoje vejo que foi o melhor. Deixei aquela fábrica tão tóxica para mim. Não tem cura, mas pelo menos ajudou-me. Eu dormia mal. E como sabem, não ajuda nada a quem tem ansiedade. Nada mesmo.

Não, não tomo nenhuma medicação. Deixei a outra quando acabou.

Um artigo complicado, mas curto…

Beijinhos

 

 

 

Sociedade

VEGETARIANISMO || NÃO É UMA MODA

Olá Nossos Devanienses!

 

 

Este comentário surgiu no nosso artigo sobre as más ideias sobre o Vegetarianismo . Vamos desmistificar este comentário em conjunto. Num primeiro passo, é mais do que óbvio que a pessoa em questão não leu o artigo antes de comentar. Não custa nada ler antes de comentar. Evita muita coisa. Muita coisa mesmo.

“Poupem-me, voces não querem saber do que é bom para o negócio.”. Segundo o artigo que a pessoa não leu ” A empresa, no caso, o restaurante não é obrigado a mudar a sua forma de trabalho só porque a população está a mudar.”. “É bom para o negócio, não só porque o número de Vegetarianos e Veganos estás a aumentar como essas opções normalmente são mais caras.”. “Infelizmente, a mudança e evolução da alimentação humana é um negócio rentável para outros. É a lei da vida. O que é bom para uns, é melhor para outros. Não é errado, nem certo. É normal. É uma coisa bem banalizada. Não passa disso. Os restaurantes Veganos e Vegetarianos têm ainda mais sucesso, a todos os níveis, do que os tradicionais. E são caros.”. Esclarecidos até este ponto, principalmente para JF?

Esperemos que sim. Transcrevemos com erros. Tu quando vais a um restaurante pensas no que é bom para o negócio ou o que é bom para satisfazer o teu apetite? Pensa com carinho.

 

Resultado de imagem para vegetarianismo

 

“Querem que os outros se conformem à vossa moda.”. Meus queridos, lá por falarmos de Vegetarianismo no nosso Blog não quer dizer que sejamos ou não. Uma coisa é o nosso trabalho, outra é a nossa vida pessoal. Eu posso falar de bananas, mesmo não gostando, não posso? Posso mostrar receitas ou por não gostar de banana é errado? Falar sem bases é tão banal…

O artigo foi realizado para explicar falsos conceitos. Os Vegetarianos não comem peixe. Os Semi-Vegetarianos comem peixe. Não é o mesmo. Há quem confunda. Só isso. Gostamos que o nosso trabalho seja útil.

Falando de conformar. Não, nenhum Vegetariano quer que tu vires Vegetariano. A saúde é tua. O problema é teu. O ser humano é dos poucos animais que precisa de carne. Comeres carne ou não é indiferente. Não estamos a falar do tabaco que prejudica os não fumadores. Se queres comer carne, é um problema exclusivamente teu. Estamos entendidos?

 

Resultado de imagem para vegan

 

Bebes leite de vaca? Problema teu. Se estiveste atento na Escola, aprendeste que o melhor leite é o materno. A partir dai é contigo. A carne, o leite de vaca e produtos similares são “alimentos” que a sociedade acha normal habituar-te desde pequeno. O que torna difícil de parar para bem da nossa saúde.

Um ponto muito importante. Até os outros animais têm cancro. Quando comprares um sapato de pele, guarda o talão, pois se eles se estragarem por terem cancro, a loja tem de trocar.

E o Vegetarianismo não é uma moda, mas sim um modo de vida mais saudável e evoluído. Evoluído no sentido que melhora o organismo do seu consumidor. Não és obrigado a acreditar em Adão e Eva, mas eles eram perfeitos e não comiam carne. Pensem nisso com carinho.

 

Resultado de imagem para vegetarianismo não é moda

 

Talvez a pessoa quisesse dizer “querem que as pessoas se conformem ao vosso modo.”. Não, quem tem essa alimentação quer respeito. A pessoa em questão não tem base alguma para usar o termo “vosso”, mas tudo bem. Gostam de falar sem bases.

Respeito significa entenderem que lá por eles não comerem carne, tu não és obrigado a deixar de comer para bem da tua saúde. É difícil de entender esse ponto? Se fores almoçar à residência de alguém Vegetariana, Vegan ou nessa linhagem, é pouco provável que não te vai servir bife. MAS podes comer antes ou depois da refeição. Problema teu.

Vou dar um exemplo mais concreto. Na Escola onde eu estudo, na cantina tem quatro opções: carne, peixe, dieta e Vegetariano. Não és obrigado a ser vegetariano para comeres o menu Vegetariano. Ninguém se queixa por ter a opção Vegetariano.

 

Resultado de imagem para feijão vermelho

 

Tenho um Colega meu que come quase sempre carne. O menu Vegetariano não o atrapalha. É só mais um menu. Escolhemos o que queremos. Não é mais caro, nem mais barato. Não é por comeres o menu Vegetariano que és automaticamente Vegetariano. Raramente, nenhum menu me agrada, principalmente quando se lembram de por feijão vermelho. Eu não gosto, mas não vou fazer um escândalo. Não vou falar mal do feijão vermelho. Não vou dizer que é uma moda. Eu não gosto. Ponto. Vai deixar de existir? Não. Mais sobra para quem gosta. Chill.

Não existe a moda do feijão vermelho, nem a moda do Veganismo. Simples? Muito simples.

 

Resultado de imagem para sushi

 

Quando não gosto de nenhuma das opções, escolho o que acho menos mal. Se gostar da sopa, como duas. Sim, porque se colocarem feijão, não gosto. É a única sopa que não gosto. Caldo Verde e Canja não são sopas. Facto. Em termos de feijão, só gosto do frade e do grão de bico. São paladares. Chill.

Espero que esta situação esteja esclarecido. Eu gosto de sushi, porque o meu paladar gosta. Podem dizer que é moda que não muda nada. É das minhas comidas favoritas e as criticas não mudam nada. Cada um com os seus gostos e cada um com a sua vida.

Beijinhos

Sociedade

E SE A IDADE DA REFORMA AUMENTAR? || O DRAMA

Olá Nossos Devanienses!

 

Resultado de imagem para a idade da reforma aumentou

 

Mais uma reclamação no nosso querido Facebook. Muda alguma coisa? NADA! Nem fui aprofundar, mas dizia que idade da reforma iria aumentar para os oitenta. Alguns diziam que era fake new. Que seja.

Vou ser muito sincera, não deveria de haver limite, mas sim trabalhar até não se querer mais ou não ter capacidades físicas e\ou mentais. Quem fosse preguiçoso e não quisesse trabalhar, receberia o Rendimento Mínimo (nem falo em Empregos. Empregos há poucos, mas trabalhos há muitos). Os Subsídios de Invalidez serem mais altos e todas as despesas cobertas.

Claro que a maioria neste país não iria querer trabalhar, essa mesma maioria que se ganhassem o Euro Milhões deixaria de trabalhar, mas pensem comigo. O trabalho seria mais bem feito, pois com vontade e gosto tudo fica melhor. Essas pessoas trabalhadoras incentivavam os Filhos o gosto do trabalho. Educavam nesse sentido.

 

Resultado de imagem para gente preguiçosa no trabalho

 

Um trabalho mal feito faz perder tempo à empresa. Um trabalhador que está lá com vontade, faz de tudo para o trabalho estar bem feito.

Há pessoas que só trabalham ou têm um emprego por causa do salário. Não se importam com a própria evolução pessoal e profissional. Logo não valem a pena.

As reformas deveriam ser mais altas. As pessoas incentivadas, sendo a única regra, a respeitar todas as profissões. Desde o Lixeiro ao Youtuber. Não estou a dizer que uma é inferior à outra. São tudo profissões, mas devem ser respeitadas. Seria o único requisito para ter o Rendimento Mínimo. E ser preguiçoso, claro.

Claro os serviços básicos serem gratuitos. Não existir o Salário Mínimo, tal como não existe o Salário Máximo. Trabalha-se e recebe-se conformo o trabalho efectuado.  Quando falo de respeitar, é desde não reclamarem do salário que outro recebe até ao que faz.

A longo prazo seria bastante vantajoso. Tanto para as empresas como para as pessoas. Sejam elas preguiçosas ou não. Não estão desde o início do horário a desejar o final do turno. Isso não tem valor. NÃO É TRABALHO. Fazer frete não deveria ser uma opção. Pensem nisto com carinho…

Beijinhos