Expectativa

EXPECTATIVA DO LIVRO || UM BOM DIA PARA MORRER

Olá Nossos Devanienses!

 

Interview | Simon Kernick

 

Este foi um dos livros que recebi no meu aniversário. Nunca li nada de Simon Kernick, que me lembro. Tem um boneco de budoo na capa. Sinistro, eu sei, arrepiante, mas, ao mesmo tempo, macabro. Parece bom. Pelo menos, pela capa é apelativo.

A sinopse mostra-nos o seguinte:

Assim que soube do brutal homicídio do seu amigo e antigo colega, o ex-polícia Dennis Milne, que regressa depois do sucesso de Contas à Morte, decide que tem de vingar a sua morte e volta à sua cidade natal para fazer justiça. Das praias paradisíacas das Filipinas às principais ruas de Londres, uma caça pela justiça transforma-se numa batalha sangrenta pela sobrevivência. Quando Dennis Milne – agora a viver com uma falsa identidade nas Filipinas – descobre que Asif Malik, o seu amigo e antigo colega nas forças policiais, foi brutalmente assassinado num restaurante, decide regressar à sua cidade natal para iniciar uma verdadeira caçada ao responsável pela sua morte. Recebido por um clima frio e hostil. Milne chega a Londres e tropeça logo em informações que poderão ajudar a deslindar a terrível execução do seu amigo. Sedento de justiça e determinado a impor a sua própria visão de justiça, Milne tem consciência de que já não é um polícia e que, por isso, já não tem de se preocupar em seguir as linhas rectas da lei. Mas, apesar de os seus colegas não saberem que ele regressou, Milne não tardará a descobrir que há muitas outras pessoas que sabem e que farão tudo para o tirarem do caminho…

 

PORList of Simon Kernick Books in Order

 

Uma pessoa volta à Terra-Natal, onde é procurado, para vingar a morte dum Amigo? Isso existe? É bastante arriscado, principalmente, em Londres. É uma amizade a sério, sem dúvida. Arriscar a própria liberdade por causa de outra pessoa. Não é muito comum, mas pode acontecer.

Parece um estória interessante e arriscada. Parece bom. A capa foi aprovada. O género também. Espero que estória vá pelo mesmo caminho. Se não for, eu aviso-vos, na maior das sinceridades. Mas pela sinopse parece bom. O problema, às vezes, é a maneira como é mostrado. PORÉM, quem é que se arriscaria tanto, mesmo em livro? Deve haver outro motivo disfarçado.

Beijinhos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *