Resenha

RESENHA DO LIVRO || A CULPA É DAS ESTRELAS

Olá Nossos Devanienses!

 

A Culpa é das Estrelas” de John Green | Odisseia nas palavras

 

Já sabia que ia chorar. Li este livro entre os dias trinta de Março e o um de Abril deste ano. Acho o Gus um pouco atrevido, mas ao mesmo tempo querido. E racional. Ele pensa em tudo ao pormenor. Ele não é tão sentimental como ela. Completam-se.

Eu teria a mesma reacção que a protagonista teve em relação ao cigarro. Crush e cigarro não combinam. Mas ele era tão fofo e apaixonado. O porto de abrigo dela, mas ao mesmo tempo, sem ela saber, era o dele.

Uma das frases que eu sublinhei foi a seguinte: ” O sofrimento não nos muda, Hazel. Revela-nos.”. Mais cedo ou mais tarde vamos sofrer, nem que seja porque ninguém é imortal. O gato morre, o cachorro morre, o Avô, a Avó, o Tio, o Primo, o piriquito. Isso, mesmo natural, duma forma ou de outra vai-nos fazer sofrer. Pelo menos, há maioria, mesmo que não o mostre. Podemos até ser racionais, mas aquela pessoa vai fazer-nos falta de alguma maneira, nem que seja da maneira bonita que marcou a nossa vida e a determinado momento pensamos “Esta situação pediria mesmo o toque dela, mas ela já não está cá.”. Só este pensamento magoa.

 

A Culpa É das Estrelas” transmite adaptação fiel do livro | EXAME

 

São adolescentes a viverem as coisas como adolescentes: à flor da pele. O cancro destroi muitas vidas e não só a vida onde habita. É um tema tocante, sem dúvida. Tocante e bastante real.

Mesmo sendo um tema tão sensível, o livro não deixa de ser fofo. Não gostei do final em si, porque me chorar mais, mas pareceu-me o mais “apropriado”.

“Somos tão capazes de magoar o universo como de o ajudar.”

“As marcas que os humanos deixam são cicatrizes.”

Beijinhos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *