Texto Pessoal

O PORQUÊ DE ME IRRITAR CONSIGO || TEXTO PESSOAL

Olá Nossos Devanienses!

 

Mulher, Desenhos animados, Fêmea, Menina, Personagem, Pessoa, Branco

 

Quer saber o porquê de me irritar? Quer mesmo? Depois de ler, não pode “desler”… Preparado para a lista? Vou resumir…

O facto de se justificar sempre. Este é um ponto geral que tem como centro algo mais grave. Se alguém lhe diz que certa coisa que você faz incomoda e essa pessoa não gosta e você faz, não é boa educação. Se eu digo que não gosto de justificações, você sê educado e não se justifica. Tão simples. Tão simples que doi. A partir do momento que a outra pessoa diz que não gosta, não faz. Acha que é educado fazer algo que incomoda a outra pessoa?Quem muito se justifica quer justificações.

Acha que o problema é o tempo. Nem o tempo que é dinheiro, quanto mais. Se depois desta mini-lista continuar a achar que o problema é o tempo, faça de novo, faça melhor.

 

Preto Branco, Humana, Mama, Homem, Água, Suor, Gotejamento

 

Não me dá a atenção que eu mereço.

Usa sempre a palavra “comer”. Eu fico a olhar para as suas frases em que usa essa palavra e eu fico sem reacção. Olho para a mensagem, olho para o ar, olho para a mensagem. “O quê?!”. Fico a pensar que não li o que li. É um uso desnecessário da palavra, mas é melhor do que “martelar”. Vamos rever o vocabulário, por gentileza. A tabaca agradece…

Escrever coisas sem jeito como “comer”. Eu fico espantada com algumas das coisas que leio vindas da sua parte. A minha reacção é a seguinte “Não é possível. Não ele não escreveu isto.”.

Eu vi um filme há uns tempo de seu nome “Diário dum Assassino – Antony” (Acho que era este o título). É muito interessante. Eu achava que era de terror. Pelo menos, de pseudo-terror. Hoje em dia não se pode pedir muito, mas não era. Fiquei igual. Por outras palavras, achei interessante, mas não era o que estava à espera.

 

Horror, Tentativa de assassinato, Assassinato, Banho de sangue, Cinza

 

Basicamente, Antony herdou da Tia um Mostel (algo parecido). Ele reparou que tinha um jovem no sótão. Foi muito educado com ele. Deu-lhe umas sandes, pois o homem está com fome. Sandes envenenadas.

Apontava no diário para imitar um Assassino Francês.

Chamava Prostitutas de rua. Alimentava-as. Levava-as para um quarto isolado. Prendia-as. Não lhes dava comida. Passado uns dias, cortava-as aos pedaços. Congelava. Apontava no diário. A Esposa, muito inocentemente, ia ao congelador, via a carne e cozinhava. Carne é carne, seja de que animal for. Quem não sabe, é como quem não vê. Não estou a dar ideias a nenhum Talho (não quer dizer que já não haja), mas é um facto. Tanto é que a Esposa, nem reparou. Nem visualmente, nem a cozinhar, nem a comer. Sim, é assustador.

 

Assassino, Horror, Jimmy, Jemmy, Prybar, Pé-de-cabra, Mal

No final, foi apanhado. A Polícia leu os diários. Foi condenado e tudo mais. No final mesmo do filme, não sei se foi libertado ou coisa parecida, estão num lago ou rio e a Esposa pergunta o porquê de não a ter matado também, ao que ele responde que a Família não se come.

Por um lado, faz-me lembrar “Sweeney Todd”, mas neste caso, a “Esposa” sabia que estava a cozinhar carne humana. Sim, não era a Esposa, mas entenderam a referência.

 

Um copo de, Água, Cor, Tinta, Sangue, Vermelho, Dissolvido

Será que você é Antony?

Será que você é Antony?

Será que você é Antony?

Please, don’t kill me. Please, don’t eat me. Please. Please. Please. Eu não quero. Eu não quero. Eu não quero.

 

Livros Velhos, Livro, Livros, Velho, Leitura, Eu Sou Um Estudante

 

Sai do foco, não é verdade? Acontece às melhores. Você desfoca-me. Faz-me pensar em várias referências.

Isso é bom?, questiona ele, sem interesse.

É sinal que tenho referências. Interprete como quiser…

Beijinhos

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *