Texto Pessoal

TEXTO PESSOAL || UM POUCO DE CHÁ

Olá Nossos Devanienses!

Trago-vos mais um texto do meu livro. Esperamos que gostem!

Já dizia o Poeta que tudo vale a pena se a nossa alma não for pequena. A nossa alma é maior do que imaginamos. Muito maior. Mais extensa. Mais livre. E deve ser libertada de toda a negatividade. Toda. Toda. Toda. Não deixar nem um bocadinho, pois isso só contamina.

            Como expulsar a negatividade de nós? Não sei. Ainda não estudei essa parte. Mas sei que é possível. E acreditar no possível é muito bom. Na possibilidade de coisas boas na nossa vida. Só porque merecemos. Só porque merecemos. Só porque merecemos.

            Merecemos a luz na nossa vida. A luz da pureza. Gratidão. Gratidão. Gratidão. Merecemos ser felizes. Muito felizes. Eternamente felizes. Temos uma vida pela frente e devemos aproveitar. Felizes. Felizes. Felizes. Sabe qual é a fórmula da felicidade? Não? Ninguém lhe ensinou? Sabe quando somos mais felizes? Eu digo. Quando estamos a ler. Exactamente. Quando estamos a ler. Vamos directamente para outro mundo. Um mundo à parte. Um mundo que merecemos. Faz-nos sorrir. Faz-nos chorar. Mas faz-nos bem.

            Um livro tem o dom de nos libertar. Tem o dom de nos mimar. Tem o dom de nos aconchegar. Quase nos agasalha do frio. Eu escrevi quase. O melhor é vestir um casaco. Também deveria colocar uma manta nas pernas. Para completar, tenha consigo o seu chá preferido. Chá branco? Perfeito.

Pipocas também se quiser, mas só o chá é muito bom. Morno. Faço-lhe companhia. Também é o meu preferido. Umas bolachas de canela condizem muito bem com este chá. Sou-lhe muito grata. Aquece a alma. Aquece a alma. Aquece a alma.

O chá é um bom relaxante. Aquece. Aquece. Aquece. Relaxa. Relaxa. Relaxa. Talvez seja um momento que expulsa a negatividade. É um momento só nosso. Só nosso. Só nosso.

Que tal acender a lareira? Lua cheia. Lua cheia. Lua cheia. Está frio na sua sala. Esfrego as mãos para as aquecer e bebo mais chá. Como mais duas bolachas. Um óptimo serão. Quem não tem lareira, imagina. Um dia terá. Um aquecedor também serve. Basta ligar. Talvez uma salamandra. O que tiver. Relaxe. Relaxe. Relaxe.

Imagine-se numa sala. Pequena e aconchegante. Chá. Bolachas de canela. Um livro da sua preferência. Lareira acesa. Relaxante, não é? Sente-se bem quente. Uma temperatura agradável. A chuva lá fora. Batendo levemente. Uma melodia relaxante. Quase se torna na sua música favorita. Está muito frio lá fora. Inverno, talvez.

Devemos estar perto do Natal. Já tem a sua prenda? Sim? Óptimo. Todos merecemos uma prenda de nós para nós. Eu ofereço a mim própria todos os meses. Duas vezes no mês do meu aniversário e em Dezembro, mês do Natal. Mereço. Faz-me feliz. Faz-me sorrir. Adoro abrir prendas, mesmo as que sei o que são. São mágicas. São pedaços de alegria. São pedaços de bondade. São pedaços de ternura.

Ainda está na sala? Óptimo. Continue, porque lá fora está muito frio. Um frio de rachar. Outra manta? Talvez seja melhor. A Lua cheia cumprimenta-nos lá de fora. Quase sorri. Também está feliz. Encantada com a nossa presença. Estamos bem e transmitimos-lhe boa energia. Energia positiva. Energia do bem.

Aceito mais chá. Acabou? Continue na sua leitura. Eu vou buscar mais. Continue a ler. Faz-lhe bem. Tanto mentalmente como espiritualmente. Vou mudar o sabor do chá, se me permite. Mirtilo e açaí. Vai adorar. É delicioso. Tranquiliza o corpo e a mente.

Respire fundo e sinta o aroma. Não se irá arrepender. É maravilhoso. Um sabor agradável. Um sabor místico. Um sabor que merece ser tomado. Ser apreciado. Ser degastado. Ser tomado.

Maravilhoso, não é mesmo? Tem um cheiro tão bom. Um sabor ainda melhor. Agradável, não é mesmo? Sinta. Sinta. Sinta.

Sinta bastante. Ilumine os seus pensamentos. Vou buscar mais bolachas de canela. Saboreie. Sinta. Sinta. Sinta. É algo único. Os chás têm um efeito tão bom nas nossas vidas. Acreditem. Acreditem. Acreditem.

Acreditem e sintam. Um chá, bolachas de canela e um livro são tão bons. Qualquer chá. Qualquer chá. Qualquer chá.

Beijinhos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *