Resenha

RESENHA DO FILME || AMITYVILLE – O TERROR

Olá Nosso Devanienses ( E Querido Terror )!

 

Resultado de imagem para amityville o terror

 

Sim, consideramos mais do mesmo. Dá para passar o tempo. Apelidado de “pequena cidade”, mas o que queriam mesmo era ter assunto para falar e dar almas aos espíritos para pouparem a própria. Básico. Quem tenta ajudar, não se salva, porque “nunca se joga contra a Casa como em Las Vegas.”.

Há mais do mesmo sim, tem um pormenor ou outro que é diferente. Já são mais de seis edições, muito mais. Tem cristais que simbolizam o momento “É a altura de pirar daqui para fora.”. Tem a tipica pesquisa. Tem a eliminação de quem está a mais. Tem o escolhido. Tem amor. Tem amor do princípio ao final.

 

Imagem relacionada

 

Não é por nada, mas esta “adolescente” tem cara de trintona. Não “sabe” chorar. Tem o mesmo amor platónico do que outra personagem. Infelizmente, não passou de platónico para as duas. E não, ele não é gay. O que tenta fazer como se fosse terror também tem de ter humor, não é mesmo. Não falta neste blog uma pitada de humor, não é mesmo?

Na parte da construção está bem feito, as personagem ligam-se naturalmente. Não sabem fazer fogo. O fogo é muito computadorizado. Como assim?

Usam crianças para fazerem personagens estranhas. “A minha amiga Rachel mora ai. Não é porque não a vês que significa que ela não está.”. Mesmo assim é soft, acreditem. É subtil. As crianças são o que arrepia mais. Acreditem que arrepiam. É para isso que servem as crianças nos filmes de terror, não é mesmo? 

Beijinhos

 

 

2 thoughts on “RESENHA DO FILME || AMITYVILLE – O TERROR

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *