Texto Pessoal

Não És Ninguém || Texto Pessoal

Olá Nossos Devanienses!

Hoje vamos partilhar convosco mais um texto pessoal. Esperamos que gostem.

 

Hoje apetece-me citar a Mirella com a sua música “Mulherão”. É o que eu sou, não é? Então, Imbecil, “Chama no probleminha, bebé.” e posso dizer à tua pseudo-melhor amiga que “não tem babado, nega.”. Claro que não pode faltar a tua pseudo-namorada que, é meio óbvio, “És só mais uma, ‘tá?”. Posso citar Tatá Werneck numa das suas batalhas:

‘Bora parar com isso

‘Cê está muito assanhado

O programa é para crianças (para ti)

Não falar de baseado.

 

Se você não está gostando

Vou dizer “Tomar no cú!”

Baseado que tu fumas

É maior que o teu piru!

 

És uma criança grande. És uma criança grande. És uma criança grande. Abril. Abril. Abril. Carneiro. Carneiro. Carneiro.

Ainda doi quanto mais aproxima a data. Poderia ter sido em Abril. Poderia ter sido em Abril. Poderia ter sido em Abril. Porém, tu não deixaste. Nunca irias deixar. Um harém, sim. As consequências, nunca.

Agora ainda choras de alívio? És mesmo um Imbecil! E a Lacaia ainda está do teu lado?

Será que a tua pseudo-namorada acreditava mesmo em tudo que dizias ou era só mais uma a fingir? Ela parecia inteligente de mais para acreditar em ti. Vamos falar de factos, ela é actriz. Porque não estar só a usar-te para provar a si própria que ela é uma brilhante actriz? Pode ser com todas as forças. Eu acredito mais nesse cenário.

Tu escorregas e ficas com o olho pisado. Tu enrolaste na coleira da tua cadela imaginária e ficas com o braço ao peito. Quem acredita? Escorregaste, sim, numa formiga. Assim já acredito. Se for numa formiga é mais plausivel.

És mesmo um Imbecil. És mesmo um Imbecil. És mesmo um Imbecil. Realizaste o teu pequenino sonho. Valeu a pena? Eu sei que não. Chamas de lésbica quando te convém e depois, logo a seguir, dizes “o que uma mulher faz quando está apaixonada por um homem.”. Bom, tu não és um homem, és uma criança grande. E não tinhas chamado antes de lésbica? Na tua cabeça, ser lésbica é apaixonar-se por ti, é isso? Bom saber, Burrinha. Tu contrariaste tanto quando ficaste nervoso. Tu contrariaste constante. Tu contrariaste constantemente. Tu contrariaste contastantemente.

Só desejo que morras debaixo duma ponte!

 

Beijinhos

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *