Toda a gente menos eu

ESCRITORES QUE TODA A GENTE LÊ || MENOS EU

Olá Nossos Devanienses!

 

Escritor, Sombra, Homem

 

Vamos lá dizer-vos que Escritores eu não leio de todo. Não gosto de todo. Como há géneros que não gosto. É um dos direitos que tenho como leitora. Não gosto, não leio. Simples.

Lesley Pearse

Se li cinco páginas desta Escritora foi muito. Foi graças a ela que achei que não gostava de Romances Históricos. Graças a Jojo Mayer percebi que o problema não era o género, mas sim não me encaixar na escrita de Lesley Pearse.

 

Margarida Rebelo Pinto

Só li um livro dela até ao fim e ainda o tenho, porque me foi oferecido por uma pessoa muito especial para mim. Caso contrário, nem tocaria. A escrita dela nada me diz.

 

Stephen Meyer

Dos livros dela eu fico longe. Um desperdício. A J. K. Rowling foi recusada por, pelo menos, doze Editoras e é muito boa. E aceitaram a Meyer. É a diferença entre comercial e qualidade. Como diz no livro “Em Parte Incerta” “O que é gratuito vence ao que é melhor.”.

 

Eu fujo destes três Escritores a sete pés. Podem ficar com todos os livros delas. Não é porque gosto de ler que tenho de gostar de todos os Escritores.

Beijinhos

Toda a gente menos eu

TODA A GENTE LEU ESTE ESCRITOR || MENOS EU

Olá Nossos Devanienses!

 

 

Primeiramente, Produção mais encantadora, tragam, por gentileza, os CheeseBurgers da nossa magnífica Francisca e uma Pepsi para mim.

Eu propôs uma Parceria à querida Liliana. O tema que sugeri foi: Os Escritores que nunca lemos. Há Escritores muito conhecidos que eu nunca li ou só li a sinopse e descartei. Sim, Francisca, já aconteceu. Vou comecei por esse.

E.L. James. Não a Stephen Meyer considero uma Escritora, quanto mais esta. Como referi anteriormente, li a sinopse de “Cinquenta Tons de Cinza” e descartei tão depressa que nunca mais quis saber de nada desta pessoa.

 

Ver a imagem de origem

 

John Green. É verdade, Francisca, nunca li nada dele. Tenho bastante curiosidade, mas não calhou de entrarem na Lista dos Não-Lidos e eu estou a fazer de tudo para diminui-la. Sim, Francisca, a tentação é muito grande. Mas eu controlo-me.

Vou deixar aqui um à parte. Para quem não sabe, eu não gosto de Harry Potter, não faz o meu género. Não gosto de Fantasia. O Harry Potter é muita magia para mim. A Escritora escreve muito bem, mas o género não me cativa. Li um livro e meio.

Vou admitir uma coisa, também li um livro e meio da Saga Crepúsculo. Só lendo é que sabemos que não gostamos, não é mesmo? Ao início gostei. Gostei do primeiro livro. Era “okzinho”. Porém, o segundo livro era tão lamechas, tão lamechas, mas tão lamechas que conseguia ser mais do que eu e eu, simplesmente abandonei. Detestei a Saga. Não gosto do trabalho de Stephen Meyer. Como disse anteriormente, não a considero uma Escritora.

 

Ver a imagem de origem

 

Christopher Paolini. Escritor de Eragon. Na altura dava-me muito bem com uma leitora assídua, a SS, que disse que era o plágio não sei de quê. Como era fantasia, ignorei o Autor e nunca li nada dele, nem me interessa. 

Agatha Christie. Acho que tenho algum livro dela perdido nos Não-lidos. Não sei bem, mas amava ler, nem que fosse um livro dela. Será uma ela? Eu achava que Ellery Queen era uma mulher e era dois Primos.

Helena Magalhães. “Rapariga como nós” e “Diz-lhe que não” são livros que quero ler antes de morrer. “Rapariga como nós” persegue-me no Instagram. Vou ler estes livros algum dia. Vai ser cumprido.

Desta lista, como repararam, não vou ler nada de dois “Escritores”. Nada é nada. Vou morrer sem ler. Logo eu que sou imortal até morrer. NÃO! NEGO-ME!

Beijinhos

Toda a gente menos eu

TODA A GENTE LEU || MENOS EU

Olá Nossos Devanienses!

 

Ver a imagem de origem

 

Mais uma parceria com a linda Ricarda Rosa. Pensamos num tema para trabalharmos e surgiu este. Um bom tema. Gostei e alinhamos um dia. No caso, hoje. Não chorem a ler a lista, por gentileza. Para hidratar, caso aconteça, Produção maravilhosa, traga, por gentileza, os CheeseBurgers da Francisca e para mim uma Pepsi.

Vamos começar a lista:

-Principezinho.

Já me aconselharam umas mil vezes, já vi na televisão, mas livro ainda não existe na minha vida. É real, oficial.

 

Ver a imagem de origem

 

-Cinquenta tons de cinza.

Li a sinopse e desisti. Não é o meu género. Além disso, é uma fan Fic do Crepúsculo. Passei à frente e sempre vou passar.

 

-Raparigas como nós.

Este livro persegue-me no Instagram. Terei de ler, eu sei.

 

Ver a imagem de origem

 

-A culpa é das estrelas.

Nunca li nada deste Escritor, John Green. Gostaria de ler algum livro dele, nem que seja por curiosidade. Porém, os livros da Prateleira-Não-lidos gritam “NÃO!” e eu detesto gritos, mas quem sabe um dia.

 

-Foi sem querer que te quis.

Idem como o anterior. Veremos se, nem que seja daqui há dez anos, haja novidades.

 

Ver a imagem de origem

 

Tirando o “livro” Cinquenta tons de cinza, conto ler estes livros algum dia. Vocês saberão. 

Beijinhos

Toda a gente menos eu

SÉRIES QUE TODA A GENTE VIU || MENOS EU

Olá Nossos Devanienses!

 

Ver a imagem de origem

 

Caso vocês tenham caído aqui de pára-quedas, eu não gosto muito de séries. Prefiro filmes. Acho que é por uma questão de tempo. Já vi séries soltas, tais como: Sabrina – A Jovem Bruxa, Dexter, Sobrenatural, Os Simpsons e Friends. 

Só houve uma série que fez com que a visse do princípio ao fim, a minha favorita: The American Horror Story. Mais nenhuma. Gosto das séries anteriormente mencionadas, mas nunca tive a mesma necessidade, digamos. O episódio dado pela RTP2 era o que eu via e pronto. Sem querer saber se é era a continuação ou mais de dez capítulos à frente. Era-me indiferente. Também via Dawson’s Creek, porque dava antes dos Morangos com Açúcar e eu não queria perder o início. E também via o Glee, mas esse, apesar de adorar, não segui. Também via, de maneira solta, a Caçadora de Vampiros e Gossip Girl.

Falando de The American Horror Story (TAHS), eu só a vi pela primeira vez depois de deixarem de falar dela. Quando acabou “a febre da série”. Vi o primeiro Capítulo que adorei, o melhor de toda a temporada. Dizem que é de propósito para prender o espectador. E quando dei conta tinha acabado. A única série da minha vida vista do início ao fim.

 

Ver a imagem de origem

 

Sim, é verdade, eu não vi um único episódio da Casa de Papel, sei do que se trata, mas nunca me chamou a atenção para ver do que tratava realmente, tal como todas as séries que irei falar.

Desta lista, também pertence, pasmem-se!, A Guerra dos Tronos, A Anatomia de Grey. Vou parar nesta para salientar dois pontos. Já estive na casa dumas Amigas que estavam a ver um episódio, mas só deitei atenção a duas ou três parte. Não vi o episódio direito. E já ganhei um livro com o nome da série, mas ainda não o li. Tenho mais de duzentos para ler…

A lista continua e é bem grande, visto que não ligo muito ou mesmo nada a séries. Falamos também de Os treze porquês, mas neste caso, talvez arranje o livro e leia. Os livros, normalmente, são mais profundos. 

 

Ver a imagem de origem

 

Sim, eu não vejo praticamente séries nenhumas. Não sou muito de modas. Também nunca vi “Lucifer”. How I meet your Mother. Basicamente, a lista pode ser mais extensa, mas não “conheço” mais séries da moda. 

Virar a madrugada a acabar de ver uma série não é comigo. Nem para acabar um livro, quanto mais.

Beijinhos