Yves Rocher

YVES ROCHER || EXPERIÊNCIA

Olá Nossos Devanienses!

 

 

Produção mais linda traga, por gentileza, os CheeseBurgers da Francisca e um Veggie para mim. Grata.

Eu comecei na Yves Rocher quando se encontrava no Catálogo onze deste ano, pleno Verão. Este começo foi devido ao facto de confiar na minha Chefe de Equipa e por adorar os produtos porque são naturais. Porque não? O que tinha a perder? Era mais um extra. Quem não gosta?

Logo no Catálogo doze comecei a criar a minha equipa. Houve uma reentrada. A minha equipa estava a crescer. Estava a começar a pensar nas vantagens de subir para Chefe de Equipa. Estava a começar a lutar para subir a esse patamar. As cinco pessoas surgiram no final do Catálogo quinze. Lutei, consegui.

 

A imagem pode conter: Lilly Coelho, a sorrir, óculos graduados e texto

 

 

Sou Chefe de Equipa da Yves Rocher. Comecei com uma encomenda de setenta e tal euros e depois nunca foi abaixo dos duzentos euros. A partir dos duzentos não se paga os portes.

Parece um sonho. Lutei, cheguei. Estou a lutar para subir ao nível seguinte. Tudo indica que será no final deste Catálogo dezasseis, dia três de Dezembro, vou subir.

 

 

Não, a Yves Rocher não é só vendas. Tem muita coisa por trás. Tem a parte “invísivel” do iceberg. Sim, há a parte das vendas que é gratificante. Há o consumo próprio. Mas também há a gestão do grupo. Tenho de pensar em incentivos. Pensar como ajudar cada um dos do meu grupo a crescer na empresa.

Não é fácil, mas se fosse, não estaria aqui. Sim, faço jantares para vender. Junto duas coisas óptimas: Amigos e lucros. Maravilhoso.

Tenho muito a crescer aqui e adoro!

Beijinhos

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *