Texto Pessoal

VAMOS DECLARAR O CHECK-MATE? || TEXTO PESSOAL

Olá Nossos Devanienses!

 

Realização, Adulto, Batalha, Preto, Conselho, Negócios

 

Sim, eu te liguei. Gostaria de te falar sobre a nossa noite de ontem. Eu sai para ir trabalhar em qualquer lugar. Qualquer lugar. Qualquer lugar. Qualquer lugar. Esperavas um dos nossos banquetes. Paté de atum para te conquistar o estômago. A tua beleza rara e o teu beijo de chocolate. A tua calcinha de renda. Estou cheia de trabalho. Tu estavas para mim e eu não. Sim, ontem vacilei. Deixa-me só pedir-te em casamento. Vamos no tapete voador do Aladdin para o Caribe?

Esquece! Esse tempo já passou. Para tu ficares, não basta este sentimento. Sim, ele é puro. Os meus trabalhos pedem cem por cento da minha atenção tão distraída. Esta percentagem já não bate certo. Não pode bater certo. Não! Não! Não! Estou a pensar em sair daqui e beber um chá branco. Vou deixar a vida de lado. Marca este check-mate! Faz disto um empate. Faz disto um empate. Faz disto um empate.

O Sol nasceu no Japão? Eu estou aqui. Acompanhas-me? Não te vou dar flores, tu não estás morta, nem te vou levar a jantar ao pé do mar. Não, o mar está cheio de urina de pessoas mal educadas! Não, não venhas. O meu Mundo vai pedir a minha atenção de novo. A minha vida está uma correria. Sim, eu lembro-me. Os lençóis da noite que foram beijados pelos primeiros raios de Sol. Passou assim tanto tempo? Deixa para lá. Não penses nessas noites de directas. Talvez nós nos encontrarmos do outro lado do meu telemóvel.

 

Homens, Mulheres, Vestuário, Casal, Pessoas, Feliz, Amor, Animal de estimação

 

Ligas-me no facetime. Não, eu não tenho tempo. Sim, é verdade, eu só quero escrever e ouvir uma boa música. Talvez os Cinco Idiotas! O meu sonho levou-me para longe de casa. Estou a trabalhar como uma louca? Talvez. É o meu sonho. A minha escolha. Dezanove horas por dia. Dez folhas por hora. Está tudo na minha mente. Aquela Lua ali? Sim, estou vê-la. Tu a queres? Não sei se te posso dar. Nem o calor do Sol, nem a força daquele mar. Força? Está tão destruído! Não, não me peças nada. Não é suficiente? Podes ir embora.

Talvez, o Mundo quer fazer com que te esqueça. Talvez não sejamos compatíveis. Nas voltas do Mundo talvez te reencontre. Coincidências? Talvez. Tu nunca ligaste para estas aparências. Nós temos mais química do que o que o  Professor tentava ensinar nas aulas.

Vamos declarar o check-mate?

Vamos fazer disto um empate?

Beijinhos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *