Resenha

RESENHA DO LIVRO || A ÚLTIMA CARTA DE AMOR

Olá Nossos Devanienses!

 

Resultado de imagem para a ultima carta de amor

 

Dois dias. Eu li este livro em dois dias. Comecei no dia vinte de Junho e terminei no dia vinte e dois de Julho. É bom aproveitar assim os feriados e pontes. Produção, nossa querida Produção, precisaríamos dos Cheeseburgers da Francisca e um Pepsi sem gelo e com limão para mim, por gentileza. Eu adorei tanto o livro ” A última carta de amor”. Eu estava sempre ansiosa por saber tudo. Se estava a ler a história de mil novecentos e sessenta queria saber o que se passava com a Jornalista de dois mil e três e vice-versa. Estava empolgada! Não olhei como um romance histórico, porque não gosto. Será que é?

É um livro tão delicioso! Estava trocar impressões com uma das organizadoras de Choose For Me que já tinha lido e me indicou que eu iria gostar do final. Aquela sensação quero acabar, mas não quero.Era o que sentia. A sorte da Jéssica é que eu não faço batota, ou seja, não leio o final quando estou a meio da estória.

Eu estava completamente deliciada, acordava antes do despertador e lia. Nunca me tinha acontecido. Nunca mesmo. Eu queria saber o que se passava com eles. Que stress que me dava. Tinha qualquer coisa de envolvente.Eu chorei. Em minha defesa, eu estava de TPM. Sim, Francisca, como das outras vezes. Não estás sabendo não que isso sempre acontece?

 

Resultado de imagem para a ultima carta de amor

 

Se não fosse este desafio, acho que teria passado este livro à frente. Só tenho de agradecer à Patrícia e a toda a organização do projecto. E estou muito feliz de vos dizer que do dia vinte e quatro de Maio ao dia vinte e quatro de Julho li sete livros! No próximo ciclo tentarei ler, no mínimo, mais sete. À data já completei um.

Sim, Francisca, falarei mais do livro. Como comentei com a Jéssica, é demasiado real. Um homem pode gostar de uma e estar com outra. Sim, é o que acontece. Desculpem os mais românticos que dizem que é impossível isso acontecer.É o mais real que existe e a Escritora aproveitou bem isso. A normalidade das traições e do perdão das mesmas. Tão banal.

Sim, Francisca, é uma estória bem amorosa. Perder a memória não deve ser nada fácil. Há quem diga que agradeceria devido ao que passou e não consegue esquecer, mas… Como é não saber quem somos? Como é fingir que está tudo bem só para não preocupar? Esta última uma pessoa especial para mim soube muito bem como era…

Beijinhos

 

4 thoughts on “RESENHA DO LIVRO || A ÚLTIMA CARTA DE AMOR

  1. Bem fiquei curiosa com o livro. E sim é verdade que as nossas palavras podem não ser lidas com o espirito que as escrevemos. Sim, também é verdade que se pode gostar de uma pessoa e se estar com outa. Acontece, demasiadas vezes até.
    A meta de leitura estabelecida é para mim algo ainda inatingivel. Estou a tentar ler mais. Eu gosto de ler, mas tenho bichinhos carpinteiros que não me ajudam nada no que toca a estar sossegada e focada no que estou a ler. 4 livros num mês? Para mim estabeleci 4 livros num ano. Enfim tenho de começar por algum lado. haha beijinho

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *