Expectativa

EXPECTATIVA DO LIVRO || DIAS DE PAIXÃO

Olá Nossos Devanienses!

 

Resultado de imagem para Dias de paixão

 

Francisca, Francisca, tu escolheste pela capa, só pode. Tu e o Lourenço estão mesmo bem, só escolhes romances. Produção, a Francisca está stressada. Precisa duma boa dose de Cheeseburgers, por gentileza. Eu precisaria dum bom batido de manga, papaia e canela, por gentileza. Ao menos, a loirinha é bonita. Um cabelo longo e hidratado. Um pouco magrela. Menina, precisas de te alimentar para te acalmares mais. Primeiramente, é bom escolhermos pela capa. Eu acho que também comprei pela capa, logo estás “desculpada”. “Dias de Paixão” e na sinopse diz que vão para a Jamaica. Oh, por favor, poupem-me!

Segundo a bela sinopse:  Até onde nos pode levar a paixão? Quatro mulheres juntam-se com os seus maridos para uma semana paradisíaca na Jamaica, em pleno ar das Caraíbas. O motivo da reunião é o aniversário de Dwight, um amigo dos tempos da faculdade, que de rapazinho tímido e inseguro se transformou num empresário rico e bem-sucedido. Todas elas anseiam fugir temporariamente às suas vidas. Tina sente o peso e o cansaço de ser mãe de quatro crianças pequenas. Allie está abalada pela notícia de que uma doença genética degenerativa é comum na sua família. Savannah carrega o segredo da infidelidade do marido. Finalmente, Pauline, a mulher que não olha a despesas para organizar ao seu marido rico aquela festa inesquecível, esconde segredos de Dwight, e espera, com esta semana, reparar as falhas no casamento de ambos. O que começa por ser uma semana idílica, com lânguidas horas passadas numa praia privada, jantares gourmet, aventuras radicais e noites de paixão, transforma-se em algo mais profundo com a chegada de uma poderosa tempestade que acaba por atingir a ilha. Redemoinhos tumultuosos atingem este grupo, forçando cada uma das mulheres a reavaliar tudo o que sabe sobre os seus amigos, e sobre si própria, sobre o amor e sobre a paixão.

Respira. Parece tão típico que vai prender. Francisca, tu escolhes sempre bem.

 

Sarah Pekkanen

 

Aturar as traições do Marido é para ter uma conversinha com ela e dizer “Só pára!”. Sim, Francisca, foi o que me chamou à atenção. Queridinhos, quem traí uma vez, traí duas ou três. Se tu desculpas uma traição, a outra pessoa vai comemorar com outra traição e vai-te chamar de idiota a cada segundo dessa nova traição! Francisca, é verdade, essa escolha revolta-me. Prefiro ser traída do que trair. Ponto, mas nada de perdoar essa escolha. Poupem-me! Que pachorra!

“Até onde nos pode levar a paixão?”, a lado nenhum. Só nos faz fazer asneiras. Resumidamente, espero rir-me muito com o livro. Acho que nunca li nada sobre Sarah Pekkanen. “Sarah Pekkanen, norte-americana, é uma autora bestseller internacional, com quatro romances já publicados e outros três a caminho.
Os seus livros já foram publicados em vários países como China, Austrália, Alemanha, Itália, Holanda, Polónia, Canadá e Espanha, e os seus romances são êxitos sucessivos de vendas.
Escreveu para vários jornais e revistas como a People, o Washington Post e o USA Today. Atualmente vive com o marido e com os três filhos em Maryland, nos Estados Unidos.”.

O melhor a fazer é ler sem perspectiva nenhuma, assim ninguém se ilude. Mas se não houverem perspectivas, este artigo não existe. Vamos com calma, pois não conheço a Escritora.

Beijinhos

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *